Indicadores de desempenho: organize e aprimore a sua gestão estratégica

Para o gestor de uma empresa, a postura estratégica não se trata de uma escolha, mas de um pré-requisito determinando para que todos os processos possam conduzir o negócio para o crescimento e o cumprimento das metas.

Sendo assim, é importante compreender sobre tudo o que se passa dentro do ambiente de trabalho e em seu entorno e usar todas as informações e recursos disponíveis para aprimorar as práticas de gestão.

Hoje, diante de tantos recursos tecnológicos disponíveis e de fácil acesso, é muito mais simples construir métodos para organizar e consultar diversos indicadores. No entanto, a inteligência com que esses podem ser utilizados ainda é um atributo exclusivo de quem gerencia a empresa.

Neste texto, vamos falar sobre os principais indicadores de desempenho e como eles podem influenciar positivamente a gestão estratégica.

Objetivos servem para ser alcançados

O sentido do que significa objetivo está ligado ao entendimento de outro termo importante que deve ser levado em conta aqui: desempenho.

A relação entre objetivo e desempenho: a capacidade da empresa atingir seus objetivos por meio do uso de estratégias adotadas dentro de seu processo de gestão é o que chamamos de desempenho.

Dentro de uma organização, os indicadores de desempenho servem para medir o andamento da performance de áreas-chave para o negócio:

  • O cliente;
  • O mercado;
  • Os produtos;
  • Os processos;
  • Os fornecedores;
  • Os recursos humanos;
  • A comunicação da empresa;
  • O público-alvo e a sociedade na qual ele está inserido.

Os indicadores de desempenho

Podemos destacar quatro categorias principais dentro de toda empresa, seja ela micro, pequena ou grande:

  1. Indicadores de capacidade;
  2. Indicadores de produtividade;
  3. Indicadores de qualidade;
  4. Indicadores estratégicos.

1 – Indicadores de capacidade

Os indicadores da capacidade são o conjunto de informações e dados que medem a eficiência de um determinado processo, dentro de um certo período de tempo.

A partir da medida dessa capacidade é que a empresa terá condições de saber se tudo está dentro do planejado ou se mudanças precisam ser feitas, e como elas poderão ser realizadas.

Exemplos de indicadores de capacidade: o número de clientes que o setor de vendas pode atender por dia, a quantidade de produtos que o estoque poderá armazenar por mês etc.

2  – Indicadores de produtividade

Para que o gestor possa avaliar com precisão o rendimento de todos os processos da empresa, ele então irá conta com as informações dos indicadores de produtividade.

No exemplo anterior, citamos o número de clientes que o setor de vendas poderá atender em apenas um dia. Aqui, indo mais adiante na análise, é o momento de analisar se tal quantidade é suficiente para o cumprimento das metas desse setor. Ou como são realizadas as metodologias de abordagem desse público, as práticas adotadas pelos vendedores, as dinâmicas motivacionais etc.

Os indicadores de produtividade cumprem a missão de otimizar recursos e métodos para que a produção possa crescer. Sempre procurar caminhos para aperfeiçoar a produção e então adotar soluções para sua constante otimização.

3 – Indicadores de qualidade

Os indicadores de qualidade precisam ser lidos em paralelo com os indicadores da produtividade. A partir dessa proximidade como método de análise, eles poderão ajudar a entender possíveis oscilações de desempenho em todos os processos.

Seguindo com o exemplo usado do setor de vendas de uma empresa, é de responsabilidade dos indicadores de qualidade informar sobre a satisfação do cliente quanto ao atendimento e aos produtos/serviços que ele está contratando/comprando.

A definição desses indicadores é o resultado natural que vem de outro direcionamento estratégico: a política de qualidade adotada pela empresa, bem como a periodicidade em que esta é auditada e aprimorada.

4 – Indicadores estratégicos

Os indicadores estratégicos ocupam um lugar mais central e geral dentro da organização. Eles são os responsáveis por oferecer o entendimento da situação atual da empresa no alcance de seus objetivos, fornecendo os pontos positivos e negativos do cenário atual e do desejado, dentro de um período de tempo específico.

Os indicadores estratégicos podem ajudar a identificar o ROI (Retorno Sobre Investimento) de todos os setores da empresa. Como estamos usando aqui o exemplo da área de vendas, podemos pensar da seguinte forma: a quantidade de produtos vendidos dentro do período de um mês supre o investimento feito para atrair clientes e para que essas vendas possam ocorrer? Pode-se incluir aqui o treinamento da equipe de vendas, as despesas com os funcionários desse setor, as ações de marketing etc.

A gestão dos indicadores de desempenho

Todos os grupos de indicadores citados acima pedem que para que sejam usadas dentro da finalidade de sustentar a precisão das informações que ambos passam.

Esses indicadores vão indicar pontos de melhoria e essas devem ser lidas a partir do ponto de vista de um plano de ação capaz de direcionar os processos que serão adotados para otimizar as áreas necessitadas.

O gestor precisa estar preparado para identificar se as atividades programadas estão ocorrendo de fato e se estão na direção dos objetivos propostos.

Colocar em prática

Crie seus indicadores de desempenho, organize-os e monitore-os ao longo do tempo.

No correr do dia a dia, alimente esses indicadores com dados para que eles não fiquem desatualizados em relação ao caminhar das atividades.

  • Gestão estratégica é teoria, mas só surte efeito quando é também prática.

Com essa disciplina, sua empresa poderá crescer e alcançar os resultados com maior facilidade.

Se ainda não estão claros para você quais os indicadores sua empresa precisa levar em conta e quais dados precisam ser utilizados, venha conversar conosco sobre esse assunto.

Quais são suas metas? Vamos alcançá-las juntos?

Fazer um comentário


Recomendado
Ao acompanhar o que o noticiário diz sobre a oferta…