Como a ferramenta OKR pode melhorar sua empresa

OKR (que se pronuncia ou-kêi-ar) é a sigla para o termo inglês Objective and Key Result, que em português fica: Objetivo e Resultado-Chave.

Se resultado é o que toda empresa quer e precisa ter para sobreviver, não seria diferente com a sua empresa.

Pensando nisso, preparamos este artigo trazendo essa novidade, uma ferramenta de auxílio para que seu negócio possa colher muitos bons frutos. Daí o OKR!

O que é o OKR?

Com sua criação creditada a um dos principais investidores de capital de risco do Vale do Silício, John Doerr, trata-se de uma ferramenta voltada para gestão de pessoas.

Nos anos 70, Doerr ainda trabalhava na Intel, e foi nessa mesma época

que ele diz ter começado a aplicar seu método.

“A Intel estava se transformando em uma empresa de memória para um negócio de microprocessadores e Andy Grove e os gestores precisavam que os colaboradores tivessem foco em um conjunto de prioridades para ter sucesso na transição”, revela Doerr.

Sua ferramenta/método, no entanto, acabou se tornando mais popular quando Doerr sugeriu que o Google, quando ainda tinha menos de um ano de vida, adotasse a OKR. Desde então, ela vem rendendo sucesso ao Google e a outras empresas no Vale do Silício.

Qual é a lógica da ferramenta?

O sentido da OKR é muito simples. Confira só no passo a passo logo abaixo:

Passo 1: Define-se um ou alguns objetivos para a empresa, também para os executivos, os departamentos, os times e as pessoas;

Passo 2: Para cada objetivo, define-se alguns resultados-chave que devem ser atingidos durante o trimestre;

Passo 3: O grande diferencial da ferramenta se dá na definição de seus objetivos, bem como dos resultados-chave, na maneira com que integra todos os membros envolvidos, em sua transparência, na forma de avaliação, e no prazo para que cada ciclo de complete: apenas três meses.

Passo 4: Por fim, sua grande qualidade está na maneira com que demonstra o alcance dos resultados, que sempre chegam.

Os 8 objetivos da OKR

Os objetivos da OKR foram definidos por John Doerr. São eles:

1 – Metas

Visando ser gerenciável, defina apenas cinco objetivos por empresa, área e colaborador.

2 – Objetividade

Cada objetivo deve ter no máximo quatro resultados-chave. E cada um desses quatro, uma meta numérica a ser atingida.

3 – Senso de realidade

O período do tempo para que os objetivos sejam atingidos é de três meses. Se houver a necessidade de um prazo maior, que seja quebrado por etapas de três meses.

4 – Hierarquia

60% dos objetivos (3 dos 5) devem ser definidos pelo nível hierárquico mais baixo. Ou seja, o colaborador define a maioria e sua liderança a minoria. Dessa forma, quem irá se empenhar mais diretamente para o cumprimento dessas metas, acaba se sentindo mais motivado para tal. No entanto, é importante dizer que deve-se estabelecer uma relação entre os objetivos da chefia e os dos colaboradores, de modo que o primeiro direcione o segundo.

5 – Desafio gera motivação

O limite ideal do nível de dificuldade de cada objetivo dele estar entre algo da ordem do possível e daquilo que desafie os envolvidos.

Obs.: o ideal é que cada objetivo seja atingido em cerca de 60%, 70%. Nunca menos do que 40%, algo que pode indicar alguma frustração, mas também nunca 100%, por passar a impressão de ser fácil demais.

6 – Foco no objetivo da ferramenta

O OKR é uma ferramenta de engajamento e direcionamento, não de avaliação de desempenho.

7 – Ferramenta democrática

Todos os colaboradores da empresa podem e devem consultar os OKRs, que deverão se manter abertos.

8 – Dinamismo e inovação

O OKR não deve ser uma ferramenta enfadonha e burocrática, mas um desafio divertido, que possa ser experimentado com senso de aprendizado.

Dicas para a utilização da OKR

Use OKR em sua empresa para:

Ter disciplina na definição dos principais objetivos; Comunicar de forma clara aquilo que é importante;

Definir indicadores na medição do progresso da empresa, áreas e colaboradores;

Concentrar esforços no que é relevante.

Os OKRs devem ser:

Agressivos em termos de resultados, porém devem ser também realistas;

Definidos trimestralmente em relação ao plano anual; Totalmente mensuráveis;

Definidos por níveis pessoal, por área e em toda a empresa; Disponibilizados publicamente para toda a organização.

Quer colocar em prática?

Entre em contato conosco aqui da Marco Contabilidade Consultiva e vamos pensar numa maneira eficaz de aplicar a OKR aí na sua empresa. Não perca tempo, os resultados estão aí querendo ser conquistados!

Fazer um comentário


Recomendado
Há um ditado popular que diz que “quem não agradece…